Inicio » , , , » História e fotos da construção da ponte Hercílio Luz em Florianópolis!

História e fotos da construção da ponte Hercílio Luz em Florianópolis!


História da ponte

A Ponte Hercílio Luz foi inaugurada em 13 de maio de 1926, antes de seu idealizador, o então Governador do Estado, Hercílio Pedro da Luz, pudesse inaugurá-la, pois faleceu em 20 de outubro de 1924.

O principal motivo da construção de tão esperada obra viária, deu-se pelo fato que a travessia entre a Ilha e o Continente era realizado por balsas e pequenas embarcações, o que dificultava o abastecimento da cidade e isolava a capital do resto da cidade.

O projeto da ponte ficou a cargo de dois engenheiros norte-americanos, Robinson e Steinmann, que trouxeram todo o material dos Estados Unidos.

O orçamento da construção foi orçado em 5 milhões de dólares, financiados por diversos bancos norte-americanos.
Projeto, Construção e Inauguração

A Ponte Hercílio Luz foi construída na década de 1.920 – entre 1.922 e 1.926. Uma Quinta-feira chuvosa, no governo de Antônio Vicente Bulcão Vianna. Sua inauguração deu-se em 13 de maio de 1926.

A realização desse sonho deu-se, principalmente, graças à iniciativa empreendedora do Vice-Governador, no exercício do cargo de Governador do Estado de Santa Catarina – Engenheiro Civil Hercílio Pedro da Luz, que autorizou o Estado a contrair o empréstimo para a construção da Ponte, que ele imaginara denominar Ponte da Independência.

Em 08 de outubro de 1.924, inaugurou simbolicamente a Ponte, atravessando uma passarela pênsil de 18 metros de comprimento construída em miniatura, com escala 50 vezes menor que a original, junto ao trapiche de Florianópolis.

A bem da justiça, a Ponte levou seu nome e passou a ser chamada de PONTE HERCÍLIO LUZ.

Dimensões da ponte Hercílio luz
A Ponte Hercílio Luz tem extensão total de 821,055 metros, sendo formada pelos viadutos de acesso do Continente, com 222,504 metros, e da Ilha, com 259,080 metros, e pelo vão central pênsil com extensão de 339,471 metros, composta por 28 vãos no total, 2 torres principais e 12 secundárias.

A altura das torres principais é de 74,210 metros. A altura do vão pênsil em relação ao nível de maré média é de 30,86 metros.

A carga total nas cadeias de barras de olhal é de 4.000 toneladas-força.

Características
Além de ser uma Ponte em estrutura metálica pênsil, das quais existem muito poucas no Brasil, tem como característica marcante a sua suspensão formada por correntes de barras de olhal, totalizando 3500 metros cúbicos, na Ilha, e 5000 metros cúbicos, no Continente, sendo atualmente a única no mundo com parte das barras compondo a corda superior da treliça de rigidez. É a mais longa ponte pênsil com sistema de barras de olhal no mundo.

O cabo principal da ponte é constituído de 4 correntes de barras de olhal termicamente tratadas. Este cabo suporta apenas o vão central através de pendurais verticais.

Ressalta-se ainda as torres articuladas nas bases e ainda os blocos de ancoragem em concreto, na forma de "U" para o máximo de eficiência.

Importância na época
Foi originalmente construída para sustentar a pista de rolamento, uma via férrea, uma passarela de pedestres e a adutora de abastecimento de água de Florianópolis, possibilitando o fluxo de transportes entre o Continente e a Ilha de Santa Catarina.

O DER/SC, em 22 de janeiro de 1982, fechou a Ponte ao tráfego de veículos e pedestres devido às precárias condições em que se encontrava, decorrente da deteriorização das barras de olhal.

Em 15 de março de 1.988, a Ponte Hercílio Luz foi reaberta somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal.

Em fevereiro de 1.990, foi apresentada pelo Cerne Engenharia e Projetos e Construtora Roca Ltda o relatório da Primeira Etapa da Análise da Viabilidade da reabertura ao tráfego da Ponte Hercílio Luz. Em 04 de julho de 1.991, a Ponte Hercílio Luz foi novamente interditada a qualquer tipo de tráfego, não tendo sido mais aberta ao tráfego até os dias de hoje.

Tombamento como patrimônio histórico

Em 04 de agosto de 1.992, o então Prefeito Municipal de Florianópolis – Antônio Henrique Bulcão Vianna – assina o Decreto nº 637/92, tombando a Ponte Hercílio Luz como Patrimônio Histórico, Artístico e Arquitetônico do Município de Florianópolis.

Em 13 de maio de 1.997, o então Governador do Estado de Santa Catarina – Paulo Afonso Evangelista Vieira, através do Decreto nº 1.830, homologa o Tombamento da Ponte Hercílio Luz, de propriedade do Estado de Santa Catarina / DER/SC, localizada no Município de Florianópolis.

Em 15 de maio de 1.997, o Ministro de Estado da Cultura, através da Portaria nº 78, homologa, para os efeitos do Decreto-Lei nº 25, de 30 de novembro de 1.987, o Tombamento da Ponte Hercílio Luz.

Em 23 de julho de 1.997, foi assinado o Decreto nº. 2.070, no qual o Governo do Estado de Santa Catarina declara de utilidade pública para fins de aquisição por doação ou desapropriação, amigável ou judicial, os imóveis compreendidos na área de entorno da Ponte Hercílio Luz.

Conservação, manutenção e serviços especiais
Ao longo dos primeiros 30 anos, a Ponte Hercílio Luz sofreu a falta de efetiva manutenção, tendo como conseqüências à corrosão superficial acentuada e deteriorização dos aparelhos móveis das torres principais (torres maiores) e torres dos viadutos.
Restauração

A restauração iniciou nos meados da década de 60 e está sendo realizada até hoje com alguns intervalos de paralização.

Uma parceria do Governo do Estado e a Prefeitura de Florianópolis em 2005 proporcionará o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. Segundo o governador Luiz Henrique da Silveira, minutos antes de participar da festa de reveillon em Florianópolis, no dia 17 de fevereiro de 2006 será assinada a ordem de serviço para início dos trabalhos de restauração, o qual proporcionará a recuperação da total capacidade de tráfego deste ícone, assim como em 1926.

Fotos da construção da ponte Hercílio Luz em Florianópolis


























0 comentários :

Anterior Proxima Página inicial

Receba no seu e-mail!

Curta a página!