Como é feita a escavação de túneis com máquinas e explosivos



A escavação dos túneis para circulação de metrô atrai muita curiosidade. O gigantismo desse tipo de intervenção requer muito planejamento e procedimentos de segurança.
1. Tudo começa com a escavação dos poços de acesso. Esses buracões são as portas para a obra subterrânea: quando vão virar uma estação, os poços possuem de 30 a 40 metros de diâmetro. Quando servirão como saída de ventilação, o diâmetro chega a 12 metros



2. Cada poço de acesso possui algum tipo de guincho para fazer o transporte de carga entre a superfície e o subterrâneo. As gruas são estruturas em T e os pórticos têm o formato de um U invertido. Os usados na obra do metrô de São Paulo, por exemplo, suspendem até 50 toneladas



3. Com o poço de acesso aberto, é hora de fazer o túnel de 9,5 metros de diâmetro por onde passarão os trilhos. Quando o terreno é rochoso, usam-se explosões para abrir caminho. Cada detonação avança em média 1 metro e solta até 300 toneladas de pedras, retiradas do túnel por caminhões

4. As detonações usam um explosivo em gel. Para cada explosão, são necessários 70 a 140 kg de explosivos na forma de bisnagas, introduzidas em buracos na rocha feitos por uma perfuratriz hidráulica. A explosão gera um ruído de cerca de 130 decibéis, pouco mais que uma turbina de avião!




5. Alguns tubos importantes ligam a superfície ao túnel. Há um grande cano de ventilação, um para a descida de concreto, um para bombear a água que vaza dos lençóis freáticos e outro para levar eletricidade. E ainda tem o elevador para descida e subida de pessoal




6. Se o terreno tiver mais terra que pedra, o túnel é aberto por até três escavadeiras ao mesmo tempo, que avançam de 1 a 2 metros por dia. Para acelerar o processo, saem duas frentes de escavação de cada poço de acesso, uma para cada lado. Veja uma escavadeira trabalhando com rompedor em um túnel no vídeo abaixo:


7. Conforme o túnel avança, ele precisa de uma estrutura para que as toneladas de terra sobre ele não desabem. A cada 80 cm de túnel, coloca-se uma estrutura metálica em arco, a cambota. Ela serve de suporte para a injeção de concreto nas paredes.


8. Para ajudar nas perfurações, metrôs como o de São Paulo contam ainda com a máquina Shield, o popular "tatuzão". É uma megafuradeira cuja broca escava até 15 metros de terreno por dia. Os pedaços do subsolo são aspirados por um cano e caem numa esteira, para serem retirados. Veja o vídeo explicando como o Tatuzão funciona:




9. Pedras e terra trazidas da frente de escavação pelos caminhões se acumulam no poço de acesso. As carregadeiras colocam tudo em caçambas, que são puxadas até a superfície pela grua ou pórtico lá de cima. Em cada viagem sobem até 30 toneladas de entulho! Abaixo o vídeo de uma pá carregadeira retirando entulho de dentro do túnel.




10. O entulho retirado segue para depósitos aprovados pelas autoridades ambientais. 


Assim funciona a parte de escavação dos túneis, logo em seguida continuam outros tipos de serviços.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como carregar SACOS DE CIMENTO de 50kg sem muito esforço!

UMIDADE subindo pela parede? Aprenda como resolver esse problema!

Misture AÇÚCAR no concreto e dê adeus às FISSURAS - Entenda!

Chuveiro com POUCA PRESSÃO? Passo-a-passo de como aumentar!

40 PLANTAS BAIXAS - Projetos de casas em DWG - Baixar Grátis!